Basta o bebê começar a engatinhar e dar os primeiros passos para os pais pensarem na próxima etapa: ensinar a andar. Porém, a pressa e a euforia em ver o filho caminhando sozinho pode ser prejudicial justamente para o menor, que será pressionado e terá seu desempenho testado a todo o momento.

Por essa razão, reunimos 4 dicas simples e extremamente úteis para garantir que o pequeno tenha um ambiente propício ao desenvolvimento psicomotor dele, sem afobamentos e com todo o auxílio necessário. Confira!

1. Ensine a criança a se agachar e a se levantar

Na ansiedade de ensinar a andar, muitos pais se esquecem de que antes os pequenos precisam desenvolver outras habilidades simples, mas essenciais, como se agachar e se levantar.

Isso porque ambas são fundamentais para que o seu filho consiga controlar a estabilidade do próprio corpo sobre as pernas, fortalecendo não apenas a musculatura, mas também a estrutura óssea delas.

Por isso, seja paciente e não pule etapas. A princípio, enquanto ele engatinha, ensine por meio de repetições o que ele deve fazer para realizar essas duas atividades. Aos poucos, ele aprenderá e passará a desenvolver a marcha que o impulsionará a andar e também ampliará a mobilidade dos membros inferiores.

2. Seja o apoio que ele precisa

Por mais que o seu filho já consiga ficar de pé e dar os primeiros passos, naturalmente ele terá uma certa dificuldade em se equilibrar. Isso acontece porque a musculatura, a coordenação motora e o senso de equilíbrio ainda estão se desenvolvendo.

Logo, ele precisará de um suporte para garantir que não vai cair e se machucar quando estiver se aventurando a andar. Por isso, esteja ao lado dele sendo esse apoio tão necessário.

Você pode guiá-lo inicialmente com as duas mãos e depois com apenas uma. Isso será um ótimo exercício de aproximação entre você e o menor além de ser um incentivo para que ele ganhe confiança a cada passo dado.

3. Evite o uso de andadores

Muitos pais cometem o equívoco de adquirir um andador para os seus filhos acreditando que o produto auxiliará no processo de eles ficarem de pé e começarem a andar.

Contudo, como alertado pela Academia Americana de Pediatria, a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Aliança Europeia de Segurança Infantil, esse aparelho pode atrasar o desenvolvimento infantil, retardando o fortalecimento muscular, dificultar o aprendizado da marcha e causar até mesmo traumatismos cranianos.

Portanto, ao ensinar seu filho a andar evite o uso de andadores, pois a segurança e aspecto psicomotor do pequeno podem ser comprometidos.

4. Certifique-se de que o ambiente está adequado para ensinar a andar

Por fim, mas não menos importante, certifique-se de que o espaço no qual o pequeno vai aprender a andar esteja livre de móveis e objetos que podem atrapalhar o processo de aprendizado ou pior: machucar e até ferir a criança.

Portanto retire mesas, cadeiras e bancos que podem se deslocar facilmente caso ele se apoie nelas; guarde brinquedos nos quais ele possa escorregar e cubra a mobília, como racks e aparadores, com superfícies pontiagudas que possam oferecer risco à integridade física do seu filho.

Seguindo nossas dicas sobre ensinar a andar, essa etapa na vida do seu filho será muito mais tranquila e produtiva para o crescimento e desenvolvimento dele. Por isso, não deixe de segui-las!

E se você gostou de ler mais a respeito não deixe de compartilhar este post com outras mamães e outros papais nas redes sociais!