Maria é mãe e não sabe mais o que fazer para que sua filha largue a mamadeira e comece a usar o copo. Foram inúmeras tentativas sem sucesso! 

Se você se identificou com a história da Maria, saiba que existem muitas outras mães passando pela mesma dificuldade. Esse momento de transição costuma dar um pouco mais de trabalho e exige de nós muita paciência com as nossas crianças.

Por isso, no post de hoje traremos mais informações sobre como funciona todo esse processo e mais algumas dicas práticas para ajudar na transição de mamadeira, sem estresse. Acompanhe!

Entenda o processo

De 0 a 6 meses, a recomendação da Organização Mundial de Saúde, é de que o bebê seja amamentado exclusivamente com leite materno.

Nesse período, o bebê se adapta à amamentação: o movimento de sucção realizado, a intensidade dele, o posicionamento da língua, o colo da mãe, a textura do bico do seio etc.

Se depois a mãe passa a utilizar a mamadeira, o bebê entra em outro processo de adaptação. A criança terá que se adequar a uma nova experiência, em que a textura da mamadeira é diferente do seio, a sucção realizada não é exatamente a mesma, entre outras diferenças.

Veja que a transição da mamadeira para o copo será uma nova experiência para a criança, pois, também, terá suas diferenças. 

Então, conheça a partir de agora as nossas 5 dicas para fazer a transição de mamadeira:

1. Teste vários copos de transição

O que não faltam são opções disponíveis, seja em lojas físicas ou sites, em uma rápida pesquisa você encontrará dezenas de modelos. 

Esses copos de transição têm bicos variados, dos rígidos aos mais maleáveis, e com opções de diferentes formatos e tamanhos.

Caso ele já tenha rejeitado algum copo, observe esse copo, veja como é o bico e o formato, talvez se você trocar por outro modelo com características diferentes, ele aceite melhor. 

2. Opte primeiro pela água e sucos no copo

Geralmente, a mamadeira com o leite é a mais difícil de tirar, especialmente a mamadeira dada à noite, antes da criança dormir. 

Por isso, nesse processo de transição, tente oferecer primeiro o copo com água e sucos durante o dia. Dessa forma, as chances da criança rejeitar são menores.

O segredo é não desistir, se ela rejeitou o copo hoje, dias depois ofereça novamente. Sempre respeitando o tempo dela!

3. Estimule a criança

Dependendo da idade da criança, se ela já tem por volta dos 2 anos ou mais, é possível mostrar para ela que todos na casa usam o copo para beber e que ela também já consegue.

Se ela tem irmãos mais velhos, primos, amiguinhos, deixe que ela os veja usando o copo. Busque sempre incentivar, mostrar exemplos no dia a dia, pois podem servir de estímulo durante o processo.

4. Experimente o canudinho

Algumas crianças conseguem puxar o líquido com o canudinho por volta de um ano de idade, outras demoram mais um pouco. O processo de usar o canudinho não costuma ser tão difícil porque a criança já sabe sugar.

Porém,  pode ser um tanto desafiador porque o movimento realizado exige um esforço diferente do que ela está habituada a fazer na mamadeira. Nas duas práticas há sucção, mas de forma diferente, entende?

Observação importante: nunca deixe a criança usá-lo sozinha. A supervisão de um adulto é muito importante. Dessa forma, a gente evita que ela possa se machucar!

5. Tenha paciência

Como já vimos, esse é um processo que pode demorar um pouco. É preciso muita paciência com a criança e saber respeitar suas dificuldades e resistência em abandonar o velho, e prazeroso, hábito de tomar mamadeira.

Muitas crianças desenvolvem uma relação emocional com esse objeto, por isso, é fundamental que essa dificuldade seja compreendia e acolhida pelos pais. 

Seguindo algumas dicas, esse momento de transição de mamadeira pode ser superado e vivenciado sem traumas. Nunca é demais lembrar que com muita compreensão e carinho a gente pode ajudar os nossos pequenos a superar esses desafios. 

E aí, gostou do nosso post de hoje? Então, aproveite para dar uma olhadinha no copo de transição!