Aquele cheirinho ruim nos pés das crianças, o famoso chulé, é um problema para as mães provavelmente desde quando inventaram os calçados infantis. Afinal, a criançada está mais interessada em se divertir e não se preocupa em tomar cuidados para evitar que sapatos, meias e pés sempre fiquem livres do mau odor.

Quando o problema é chulé, as mães têm duas preocupações principais: como lavar os sapatos sem estragá-los e o que fazer para acabar o mau cheiro nos pés das crianças.

No post de hoje, veja 6 sugestões para resolver de vez esses dois problemas. Acompanhe!

1. Calçados infantis: olhe antes de lavar!

Antes de qualquer dica mais específica, existem cuidados que devemos tomar para lavar os calçados ou mesmo qualquer coisa. Entre eles, estão: observar o material que você tem em mãos, ler a etiqueta, checar se o sapato pode ser molhado e verificar a temperatura correta da água para a lavagem.

Também não se deve usar substâncias agressivas (álcool, detergentes e solventes, entre outros) na limpeza nem mergulhar o calçado na água. Por fim, a secagem deve ser feita sempre à sombra para evitar que a combinação entre os produtos de limpeza e a luz solar manche a peça.

2. Cada material, um cuidado

Quando for lavar os sapatos, observe de que material eles são feitos. Se forem de couro ou camurça, não se deve molhá-los em hipótese nenhuma. A limpeza é feita com uma flanela, esponja ou até mesmo uma escova de dentes de cerdas macias, para o couro, ou cerdas duras, para a camurça.

No caso de tecidos sintéticos, como o plástico, o paninho pode estar úmido. Basta esfregar o sapato, por dentro e por fora, com delicadeza.

3. Atenção extra na lavagem

Alguns procedimentos sempre ajudam a lavar melhor os calçados. Por exemplo, comece a limpeza pela sola. Você pode pegar uma espátula para tirar o excesso e, depois, finalizar com flanela, esponja ou escova de cerdas macias.

Se o tênis for daqueles com luzinhas piscantes ou de qualquer outro modelo muito sensível à água, lave os cadarços separadamente e limpe o sapatinho a seco.

Quando o chulé já está instalado, pode funcionar fazer uma lavagem com bicarbonato de sódio. Use um lenço para lavar a parte de dentro do sapato.

Nunca deixe de guardar os calçados em lugares secos e arejados. Essa é a maneira mais eficiente de evitar que surjam os fungos responsáveis pelo mau cheiro.

4. Fora chulé: cuidados com os pés

Sempre lave muito bem os pés das crianças, dedicando a eles o mesmo cuidado que para o restante do corpo: limpe entre os dedos e lave a planta e a sola dos pés, ensaboando mais de uma vez e enxaguando.

Na hora de secar, use uma toalha limpa. Seja minuciosa – unhas, espaço entre os dedos, tudo. Uma dica é usar um jato de ar frio do secador de cabelos, mas, se for fazer isso, seja cuidadosa e certifique-se bem que o jato está na temperatura fria. Descuidos podem machucar a criança.

5. Foco nos sapatos

Entre os truques para evitar que os sapatos fiquem impregnados com o mau cheiro, há alguns que funcionam muito bem. Um deles é o uso de palmilhas, que podem ser colocadas para secar ao sol quando estiverem úmidas de suor.

Outra dica legal tem a ver com a aromaterapia. Use óleos essenciais de lavanda ou de pinho para combater o chulé. E uma alternativa mais radical é colocar os sapatos numa sacola e enfiá-los no congelador. O frio vai matar os fungos que provocam o chulé.

6. Mais cuidados contra o mau cheiro

Outras dicas que podem ajudar são: fazer com que as crianças usem meias de tecidos que permitem o respiro da pele, como o algodão; evitar que os pequenos passem muito tempo somente usando calçados fechados; usar talco para conter o suor excessivo nos pés do seu filho. E se o problema do chulé se tornar crônico, não pense duas vezes: consulte um médico.

Gostou das dicas sobre como higienizar calçados infantis e combater o mau cheiro? Quer contar a sua história ou compartilhar sugestões? Então aproveite a caixa de comentários e mande ver. Vamos ficar muito felizes de ouvir você!