Com tantas opções no mercado, não é preciso ser mãe de primeira viagem para ter dúvida sobre como escolher mamadeira.

São opções para evitar cólicas, com bicos de materiais e formatos diferentes, com ou sem alça… Enfim, uma infinidade de possibilidades.

Porém, será que todos esses modelos são realmente interessantes? E quais deles são mais indicados para o seu filho? Continue a leitura e descubra!

Como escolher mamadeira?

Embora todo mundo saiba da importância do aleitamento materno (tanto na nutrição quanto no desenvolvimento dos ossos e dos músculos da face), nem sempre é possível mantê-lo até os 2 anos idade. Por isso, saber escolher a mamadeira correta é muito importante. Confira as dicas:

Bicos

Hoje, no mercado, é possível encontrar três tipos de bico:

  • Bico ortodôntico: conhecido popularmente como bico curvado ou achatado, ele imita a abocanhadura da criança, evitando que seja exercida muita pressão no bico e que a arcada dentária se deforme.
  • Bico universal: pode ser encontrado como bico redondo e é o mais comum e tradicional vendido.
  • Bico ortodôntico simétrico: é uma espécie de evolução do bico ortodôntico, porém os seus dois lados são exatamente iguais. Sua vantagem é que não tem como a criança usar o bico do lado errado, o que poderia forçar o palato e a dentição para a frente.

Dos bicos citados, os mais recomendados são os bicos ortodônticos (tanto o comum, quanto o simétrico).

Eles também podem variar em relação ao material, sendo de látex ou de silicone. O mais recomendado é o de silicone, por ser menos poroso e acumular menos resíduos.

Furos dos bicos

O tamanho do furo pode variar de acordo com o que é servido na mamadeira, sendo que existe um tipo de furo para cada tipo de líquido e também de acordo com a idade da criança.

O número 1 é mais indicado para crianças de 0 a 6 meses e o número 2 para crianças maiores de 6 meses.

É importante frisar que nunca devem ser feitos furos para aumentar o bico, pois isso pode facilitar que a criança engasgue.

Outra forma de medição é em relação ao fluxo. Os bicos de fluxo lento são usados para recém-nascidos, os de fluxo médio, a partir dos 3 meses de idade e os de fluxo rápido, a partir dos 6 meses.

Tamanho

É possível encontrar mamadeiras de tamanhos variados. As menores, com capacidade para cerca de 30 ml (“chuquinhas”) são mais usadas para sucos, chás e outros itens na fase de adaptação.

As intermediárias possuem em média capacidade para 150 ml e podem ser usadas para chás, sucos e leite e são recomendadas para quando o bebê não consome uma quantidade grande de líquidos (o que pode acontecer entre os 0 e 2 meses).

Já as grandes têm capacidade em torno de 240 e 300 ml e são usadas para leites e vitaminas.

Formatos e tipos

A mamadeira anticólica é bastante conhecida das mamães e possui um sistema capaz de evitar que o ar retorne para o bico, diminuindo as chances de o bebê engolir esse ar e, assim, de vir a ter cólicas.

Porém, vale a pena destacar, que os bebês podem ter cólicas por outros inúmeros motivos e essa mamadeira não evitará que o problema aconteça se as causas envolvidas não forem a deglutição de ar.

As mamadeiras com alça também são muito interessantes para quando o bebê já consegue segurar sozinho e assim facilitar o manuseio. Atualmente já é possível encontrar as alças para encaixar nas mamadeiras tradicionais.

Outros modelos encontrados: de fundo removível (facilita a limpeza), com porta-fórmula acoplado (prático para passeios), que imita o seio da mãe, com bico anatômico.

Material

Há algum tempo, o material mais usado na fabricação de mamadeiras era o Bisfenol ou BPA. Mas, desde 2011, a venda de mamadeiras feitas com esse item está proibida no Brasil porque pode prejudicar a saúde dos bebês.

Para se certificar de que a mamadeira escolhida não tem BPA basta olhar a composição do copo que deve ser de polipropileno, polietileno ou poliestersulfona. Se o material usado for policarbonato, evite-a.

Agora que você  já sabe como escolher mamadeira, aproveite e encontre o modelo certo para o seu bebê. Veja nossas opções!