De repente, você se vê dentro de uma verdadeira loja dos sonhos para todas aquelas que aguardam ansiosamente a chegada de um bebê: roupinhas coloridas, mantas aconchegantes e brinquedos irresistíveis, sem falar na decoração do quarto. Uma verdadeira armadilha de fofuras, especialmente para as mamães mais consumistas. E agora, por onde começar a planejar o enxoval do bebê?

A resposta pode se tornar um pouco mais complexa se, além de escolher as peças do enxoval, você precisar também pensar no bolso e não gastar uma pequena fortuna nos primeiros meses do seu bebê. Antes de se desesperar, respire fundo: seguindo nossas três dicas de planejamento, é possível fazer um enxoval completo, caprichado e lindo – e ainda economizar.

1. Planeje o enxoval do bebê

É preciso ter em mente que, em uma decisão como essa, é fundamental considerar alguns pontos: a quantidade básica de peças para o enxoval do bebê, os itens essenciais para o cotidiano e o tempo de uso útil de uma peça, considerando especialmente o rápido crescimento de um bebê.

Sem considerar esses fatores, o risco de você cometer gastos desnecessários ou comprar itens que o seu bebê sequer vai usar é muito alto.

Faça uma lista com os itens básicos que você gostaria de ter em casa, mas que não faz tanta questão de comprar pessoalmente. Cortadores de unhas, potinhos para algodão e escovinhas de cabelo podem ser belos presentinhos, caso você organize um chá de bebê.

Conversar com amigos e familiares que já passaram pela experiência do primeiro filho pode ser útil também para decidir o que é essencial, priorizar o que é realmente necessário e evitar futilidades.

É importante saber também em que tipo de peça vale a pena investir e gastar um pouco mais, seja pela durabilidade ou quantidade de vezes que você poderá utilizá-la.

2. Evite exageros para recém-nascidos

É comum que bebês recém-nascidos ganhem muito mais roupas e sapatos do que serão capazes de usar. Mas é justamente nessa fase – que costuma passar muito rápido – que os bebês crescem mais aceleradamente. Muitos deles, inclusive, já nascem bem grandinhos e sequer cabem nas roupas tamanho RN.

Vale lembrar que, nessa etapa, os bebês precisam apenas de leite, fraldas limpas, meias e roupas confortáveis. Ou seja, peças “molinhas” e quentinhas ou fresquinhas, dependendo da temperatura da região onde você mora. O maior capricho vai ser mesmo só na hora do batizado.

3. Considere a estação do ano em que o bebê vai nascer

O clima local é um fator determinante para o planejamento do enxoval do seu bebê. Pode parecer meio óbvio, mas, na hora de escolher os itens, muitas mamães se deixam hipnotizar pela fofura e se esquecem de considerar a estação do ano em que o bebê vai chegar. Fique atenta!

Uma forma mais prática de visualizar tudo o que você vai precisar para o enxoval do bebê é separar os itens em listas. Vá por tópicos: objetos para o banho, itens de higiene, objetos e acessórios para passear, móveis e utensílios para o quarto do bebê, coisas exclusivas para uso da mamãe, acessórios diversos (como aspirador nasal e aquecedor de mamadeiras), roupinhas para o bebê.

Gostou das dicas sobre o enxoval do bebê? Que tal agora saber um pouco mais sobre a tendência de homenagear avós e padrinhos nas roupinhas dos recém-nascidos? Dê uma olhada, é muito interessante!