Não há como negar: uma das maiores preocupações de pais e mães é com a saúde do seu filho, especialmente quando há indícios de que ele é um bebê anêmico.

Afinal, a anemia se tornou uma doença bastante comum nos 36 primeiros meses de vida segundo estudos recentes.

Por essa razão, preparamos um post especial abordando as principais causas, sintomas e prevenção da deficiência de ferro. Acompanhe!

As principais causas de anemia em bebês

As duas principais causas estão ligadas ao nascimento prematuro ou ao peso abaixo do previsto. Em ambos os casos, há uma maior probabilidade de o bebê não ter acumulado o percentual ideal de ferro durante a gestação e nascer com uma deficiência.

Mas além dessas possibilidades é possível ocorrer anemia nos pequenos que não foram alimentados apenas com o leite materno até os 6 meses e passaram a ingerir leite de vaca ou de cabra, por exemplo, pois estes não são fortificados com o nutriente e não são capazes de fornecer a quantidade correta para o organismo das crianças.

Os principais sintomas de um bebê anêmico

Os indícios de que o seu filho possui anemia podem variar bastante, especialmente pelo grau em que ela se encontra. Contudo, alguns sintomas são mais frequentes e perceptíveis. Assim, listamos quatro deles a seguir:

1. Palidez

Um do sintomas mais evidentes de um bebê anêmico é a palidez, seja cutânea, na região das mucosas ou nas pálpebras.

Isso acontece, principalmente, por causa da redução da circulação sanguínea que faz com que a pele receba menos sangue — que muitas vezes já está mais diluído pela queda no número de hemácias — tornando-se, assim, pálida.

2. Falta de apetite

Alguns nenéns também apresentam uma falta (ou mesmo total perda) de apetite gerada pela deficiência de ferro. Com isso, eles se tornam mais sonolentos, fracos e suscetíveis a doenças.

Além disso, em casos mais graves, os pacientes podem manifestar anorexia, afetando tanto o crescimento quanto o desenvolvimento deles.

3. Falta de ar

Bebês que têm anemia costumam apresentar também sintomas de mau funcionamento do aparelho respiratório.

Como menos oxigênio é transportado, já que há uma redução da circulação sanguínea, o organismo deles tende a acelerar a respiração para suprir o que não chega às células. Com isso, há problemas de falta de ar e aumento do cansaço.

4. Taquicardia

Por fim, outro indício de anemia no neném é o coração acelerado. Isso acontece devido ao aumento das suas atividades para garantir que a quantidade correta de sangue chegue a cada órgão e tecido.

Com isso, o pequeno passa a apresentar taquicardia, que é um sinal facilmente reconhecível pelos pais.

Como prevenir e tratar a doença no seu filho

Caso o seu bebê tenha nascido abaixo do peso, é indispensável amamentá-lo até, pelo menos, os 6 meses de vida. Isso porque o leite materno contém todos os nutrientes necessários para o crescimento dele.

Contudo, se não for mais possível dar de mamar ou se o neném nasceu prematuro, é fundamental contatar o médico responsável por acompanhá-lo para que o profissional indique os procedimentos adequados para alimentá-lo, como o uso de leite em pó enriquecido de ferro ou suplemento em gotas.

Agora que você já conhece os motivos que levam o seu filho a se tornar um bebê anêmico e quais os principais indícios da doença, será mais fácil ficar atento para garantir o tratamento adequado para ele. Mas não se esqueça: contar com acompanhamento médico é fundamental ao menor sinal de deficiência de ferro!

E se você gostou de saber mais sobre o assunto, mas ainda tem alguma dúvida, deixe-a nos comentários. Vamos adorar ajudá-la!