As crianças adoram brincar imitando os adultos, não é mesmo? As meninas, por exemplo, desde pequenas acompanham a mamãe ao salão e logo querem mexer no cabelo e pintar as unhas. O problema é que os cosméticos nem sempre são boas escolhas por causa das substâncias químicas. Este é o caso do esmalte infantil, que surgiu como uma maneira das pequenas pintarem as unhas de forma segura.

Mas afinal, o esmalte infantil é mais seguro? Essa é uma dúvida comum dos pais e foi pensando nela que explicamos tudo o que você precisa saber antes de decidir usá-lo. Vamos lá!

Esmalte infantil faz mal para a criança?

A maioria dos esmaltes possui substâncias agressivas que podem causar alergias. No caso das crianças, cujo sistema imunológico é bastante sensível, pintar as unhas ou utilizar outros cosméticos pode propiciar que essas alergias apareçam.

Por isso, a Anvisa criou o guia de cosméticos infantis, que regula e fiscaliza esses produtos. De acordo com o guia, o esmalte infantil deve ser à base de água, pois é mais inofensivo para a criança.

Dessa forma, as crianças podem sim pintar a unha, você só precisa estar atenta e seguir algumas dicas de segurança, como quais marcas são liberadas, a partir de qual idade e o que fazer caso a criança seja alérgica. Confira-as logo abaixo!

A partir de qual idade a criança pode usar esmalte?

Alguns médicos indicam que as crianças utilizem esmalte somente a partir dos 12 anos, outros a partir de quatro. O unânime é que quanto mais distante a criança estiver de substâncias agressivas nos primeiros anos de vida, melhor será para a sua saúde.

Da mesma maneira, a alimentação saudável nos primeiros anos de vida pode evitar que problemas de saúde apareçam no futuro. Por isso, mamãe, os primeiros anos de vida são muito importantes para sua filha e você não deve estimular o uso de cosméticos pelo menos até ela atingir uma idade maior.

Como escolher o esmalte infantil?

A regra principal na hora de escolher o esmalte infantil é buscar por produtos à base de água ou hipoalergênicos. Eles não impedem as irritações, mas como possuem substâncias menos agressivas, as chances são bem menores. Outra dica é optar por aqueles que vêm com cheiro forte e gosto amargo, para evitar que os pequenos os coloquem na boca.

Além disso, lembre-se de averiguar a marca da Anvisa, que aparece como NS ou ANVS seguido por uma série de números. Isso quer dizer que o item foi testado e o seu uso é seguro.

Como devo remover o esmalte infantil?

Apesar de durarem menos, os esmaltes infantis à base de água não necessitam de removedores. Eles geralmente saem durante o próprio banho. No entanto, imprevistos acontecem e você pode ter que retirar o cosmético na hora. Nestes casos, opte por um removedor de esmaltes próprio para uso infantil, pois ele é menos agressivo do que a acetona.

O que devo fazer caso a criança seja alérgica?

Mesmo seguindo todas as dicas de segurança, algumas crianças ainda apresentam reações ao cosmético. Assim como ocorre com o mofo, a irritação pode surgir depois de meses ou até anos de uso do produto. Nestes casos, a manifestação mais comum da alergia a esmaltes aparece na pálpebra. Como os pequenos colocam muito as mãos nos olhos, rosto e boca, a substância química acaba entrando em contato com essas regiões facilmente.

Por isso, fique atenta aos sintomas que aparecem, como a coceira e a vermelhidão nas áreas de contato.  Se isso acontecer, suspenda o uso e procure um médico. Caso esteja viajando e não tenha como recorrer de imediato a um médico, carregue sempre um kit de primeiro socorros. Ele pode ajudar a minimizar as reações na pele.

Depois dessas dicas, pintar as unhas vai ser algo divertido e seguro para sua filha. Apenas lembre-se de sempre seguir as regras de segurança e preferir um esmalte infantil, afinal o bem-estar dos pequenos vem em primeiro lugar!

O post tirou as suas dúvidas? Compartilhe no Facebook e ajude outras mamães!