As crianças são movidas pela curiosidade e pelo prazer de experimentar novos sabores. Contudo, os alimentos ingeridos nem sempre têm uma origem conhecida ou são saudáveis, pois podem estar contaminados, provocando uma intoxicação alimentar nos pequenos.

Por essa razão, preparamos este post para que você saiba reconhecer os principais sintomas da doença, como prevenir esse problema e como tratar o seu filho adequadamente, caso ele adoeça. Confira!

O que é intoxicação alimentar

A intoxicação alimentar é um problema que afeta mais de 580 milhões de pessoas, por ano, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde. As crianças são as mais suscetíveis, já que elas ainda não têm o sistema imunológico muito desenvolvido, por conta da pouca idade.

A intoxicação alimentar é desencadeada pelo consumo de alimentos estragados devido ao calor ou à umidade, por produtos fora do prazo de validade ou por comida que fica exposta ao ar livre durante longos períodos e que acaba sendo contaminada por uma série de parasitas nesse tempo.

Quais são os sintomas

Ao ingerir qualquer alimento nas condições anteriormente citadas, bastará um intervalo de poucas horas para que os sintomas da intoxicação alimentar se manifestem. Geralmente, os principais são dor de barriga, enjoo, vômito, cólica, diarreia e perda de apetite.

Contudo, a criança também pode apresentar distensão abdominal, fadiga, febre, palidez, hipotensão e, em casos mais graves e prolongados, é possível que ela fique desidratada devido à constante perda de líquidos.

Qual é o tratamento correto

Ao primeiro sinal de intoxicação alimentar procure um médico pediatra para que ele avalie o seu filho. Esse especialista vai orientar você sobre como deve ser a alimentação do pequeno durante esse período em que apresenta os sintomas e também vai receitar um tratamento medicamentoso com antibióticos, probióticos e antidiarreicos.

Além disso, de acordo com a gravidade do problema e da perda de fluidos, o médico pode recomendar o uso de soro caseiro aliado à água para repor os sais minerais que serão indispensáveis para hidratar a criança.

Como prevenir a intoxicação alimentar

Para prevenir que seu filho desenvolva uma intoxicação alimentar é indispensável evitar o consumo de alimentos vendidos na rua e dos quais você não sabe a procedência (seja dos ingredientes ou mesmo do método de preparo) e estar sempre vigilante quanto à data de validade dos produtos na sua dispensa e na geladeira.

Também é importante armazenar itens comestíveis em locais frescos e de acordo com a temperatura recomendada nos rótulos, cozinhar bem os alimentos para não comê-los crus, higienizar corretamente vegetais antes de ingeri-los e lavar tanto a mão quanto os utensílios antes de manusear a comida.

Como você viu, a intoxicação alimentar é um problema sério, que pode afetar o bem-estar físico do seu filho. Por isso, redobre a atenção quanto à origem e ao manuseio do que é oferecido a ele.

Agora que você já sabe mais sobre a intoxicação alimentar, nos siga no Facebook e no Instagram e fique por dentro de outras dicas relacionadas aos cuidados com os pequenos!