Os adultos de hoje foram as crianças de ontem e, muito provavelmente, recordam-se das sandálias fechadas e dos chinelos com elástico envolta do calcanhar.

Tudo isso tinha um motivo bem específico: prevenir possíveis acidentes, pois, quando se trata de crianças usando chinelo, todo o cuidado é pouco.

Mas hoje os modelos de dedo são bem comuns, e como a coordenação motora dos pequenos é menor, a probabilidade de se machucarem vestindo esse tipo de calçado é alta.

Por isso, listamos algumas orientações importantes para diminuir os riscos do uso do chinelo e para você curtir com os filhos um passeio no verão na maior tranquilidade.

Onde levar as crianças usando chinelo

O ideal para se prevenir de acidentes é que os pais supervisionem as crianças usando chinelo.

Para garantir a segurança dos pequenos, o melhor é deixar esses calçados para espaços que não ofereçam muitos obstáculos e onde os pais possam acompanhar os filhos sempre de perto.

Esse é o caso de praias, jardins e também o ambiente das próprias casas, onde o uso do chinelo está liberado.

Lugares a se evitar com as crianças usando chinelo

Tome cuidado com ambientes de difícil acesso, úmidos e escorregadios, pois a tendência de queda é muito maior, especialmente se a visibilidade for baixa.

Chinelos servem para momentos de descanso e passeios próximos, desde que o terreno não seja íngreme — nada de deixar a criança usar chinelo nas quadras esportivas e nas brincadeiras com os amigos.

Outros lugares que necessitam de muito cuidado são escadas rolantes, elevadores, escadarias e calçadas irregulares.

Tipos de chinelos 

A moda está presente em cada detalhe do consumo, e não seria diferente com os chinelos das crianças. E isso não se trata apenas de cores e materiais.

As mudanças de características e formatos, por exemplo, aproximando o chinelo de uma criança ao de um adulto, podem trazer problemas à pisada, à postura e à integridade física do pequeno.

E além de tudo isso, tem a segurança para as atividades diárias. A seguir, vamos conhecer um pouco sobre os dois principais tipos de chinelos:

1. Chinelos de borracha

Quando novos, esses modelos possuem uma aderência superior à de qualquer outro material. Isso quer dizer que, em caso de a criança pisar em um local ou algo escorregadio, terá uma proteção maior com esse tipo de calçado. Portanto, são os chinelos mais indicados para variados tipos de passeios. 

2. Chinelos de couro

Normalmente, são mais escorregadios, pela pouca aderência do solado. Além disso, provocam maior sudorese no contato entre o couro e a pele, o que pode causar algum acidente na descida. Desse modo, esses chinelos são mais propícios para ambientes fechados, quando não haverá muita movimentação.

Chinelo certo para cada idade

Antes de a criança começar a caminhar, não é preciso se preocupar muito com escorregões, pois a função do chinelo, nessa fase, é aquecer os pezinhos.

Como estamos falando do verão, o ideal é optar por um chinelo de tecido, com boa transpiração.

Logo que as crianças começam a andar, é preciso prestar atenção no ambiente em que elas vão caminhar frequentemente. É importante considerar que, no início, a dificuldade de levantar os pés é grande, e os pequenos costumam a se arrastar um pouco. 

Um calçado antiaderente é mais seguro, mas dificulta os primeiros passos. Cabe, então, aos pais analisarem o piso para escolherem o melhor tipo de chinelo.

Na fase escolar ou quando a criança já se envolve em brincadeiras mais movimentadas, evite de deixá-la usar chinelos muito folgados, que se soltem facilmente do pé.

Para essas épocas, vale a pena investir em calçados com a parte de trás bem firme, para estabilizar o calcanhar. Além de as tiras ficarem bem próximas do pé, no caso das crianças menores, pode-se optar por agarradeiras de plástico nos calcanhares, proporcionando mobilidade e segurança.

Conhecer o dia a dia das crianças usando chinelo é fundamental para garantir a segurança delas, especialmente na movimentada temporada de verão. Como não é possível estar sempre por perto, a atenção deve ser redobrada.

Agora, para enriquecer o assunto, deixe um comentário sobre a sua experiência com crianças usando chinelo e colabore com a segurança dos pequenos!