Os tecidos antialérgicos são aqueles feitos com fibras naturais e suaves ao toque. Principalmente no inverno, a tendência de irritações na pele das crianças provenientes do contato com determinados tipos de tecido aumenta, o que causa grande incômodo para eles e para os seus pais.

A pele sensível da criança exige um cuidado todo especial e, muitas vezes, os tecidos com os quais algumas das roupas dos pequenos são feitas podem funcionar como gatilho para o surgimento de diversos tipos de alergias.

Por isso, todo cuidado é pouco! Vamos conhecer mais sobre os motivos que desencadeiam as alergias a roupas e os tecidos antialérgicos.

Como é percebida a alergia a roupas?

As alergias a roupas acontecem nas crianças que têm uma pele mais seca e hiper-reativa, ou seja, aquele tipo de pele que já nos climas mais secos e frios, como o clima característico do inverno, apresentam vermelhidão e/ou descamações pelo simples contato com o vento frio.

Em outros casos, algum material utilizado na produção do tecido, ao entrar em contato com a pele da criança, causa uma irritação que pode vir acompanhada de brotoejas e coceiras.

Há ainda casos em que os tecidos e materiais utilizados nos apliques das roupas, como no caso das etiquetas, bolsos ou estampas com relevo, também provocam reações exacerbadas nos organismos dos pequenos, causando vergões ou outros tipos de marcas no corpo.

Como proteger as crianças?

É importante que os pais fiquem atentos às situações que podem agravar as lesões na pele já existentes ou até contribuir para o surgimento de novas.

Esse é o caso de banhos longos em água muito quente ou quando a criança veste um agasalho que estava guardado por muito tempo e que está com acúmulo de poeira.

Além disso, permitir que a criança se coce com as unhas também pode agravar a situação da alergia já instalada.

Como amenizar e prevenir a alergia com tecidos antialérgicos?

Listamos abaixo os melhores tecidos para que as crianças possam ficar protegidas do frio e bem longe das coceiras e irritações de pele provocadas pelas roupas. Confira:

Tecidos produzidos em algodão ou em malha 100% algodão

O algodão é macio e confortável ao toque e permite que a pele respire. A composição algodão e poliéster é bastante comum na confecção de roupas, porém, para garantir que as reações alérgicas sejam inexistentes, a concentração de algodão deve ser mais que 50%.

Combinação viscose (produzida a partir da celulose) e elastano

A Viscolycra (como é conhecida) e tecidos como a cambraia de algodão e o suedine também permitem que a pele respire, além de favorecerem a movimentação intensa das crianças.

Plush

Um tecido bastante comum na confecção de roupas de inverno infantis, ele é geralmente combinado com algodão e o poliéster, e seu toque também é bastante macio e suave ao toque.

No entanto, para saber se o plush utilizado é de boa qualidade, cheque se ele solta pelos. Se isso acontecer, a qualidade do tecido é baixa e pode ocasionar alergias.

Tecidos stretch

Essa combinação de elastano com outros tecidos como o jeans e o tricoline favorece os movimentos, é muito confortável e não é conhecido como causador de alergias.

Embora não sejam tecidos, o metal utilizado em botões convencionais, botões de pressão, presilhas e outros adornos que são comuns nas roupas infantis podem desencadear alergias, mesmo quando utilizados em roupas com tecidos antialérgicos.

E aí? Seu filho tem alergia a algum tecido? Qual sua maneira de prevenir irritações na pele das crianças? Compartilhe conosco nos comentários.