O desempenho educacional de uma criança é diretamente influenciado pelo nível de envolvimento dos pais com a vida escolar dos filhos. E se envolver, ao contrário do que alguns pais equivocadamente entendem, não é sinônimo de cobrar.

Não adianta esperar que seu filho seja um aluno nota 10 na escola se, no dia a dia, ele não pode contar com o apoio e acompanhamento que devem vir de dentro de casa. Mesmo que você não consiga ajudar seu filho a resolver uma equação complexa ou esclarecer suas dúvidas sobre história antiga, há gestos simples que já ajudam a criança a se sentir mais estimulada e confiante diante das atividades escolares.

Lembre-se de que educação começa em casa

A primeira atitude é não considerar a função de educar apenas da escola e trazer sempre o universo escolar para conversas fora da sala de aula, para o cotidiano doméstico. Um erro muito comum entre os pais é considerar a rotina de casa e da escola independentes.

Segundo um levantamento feito pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma das políticas que devem ser adotadas para melhorar o ambiente de aprendizado consiste em reforçar os laços entre a família e o ambiente escolar.

A pesquisa concluiu que, sem o acompanhamento dos pais na rotina escolar, o empenho do aluno nos estudos tende a ser afetado e o número de faltas pode ser mais alto. Independentemente da idade ou fase escolar do seu filho, você precisa interagir com suas rotinas de estudo e processo de aprendizagem.

Veja o professor como parceiro na vida escolar dos filhos

Os pais devem se mostrar acessíveis para os professores, mantendo uma proximidade. Devem procurar saber o que seu filho está aprendendo, trocar informações com a criança e observar os pontos em que ela pode melhorar com o mesmo carinho com que aponta suas conquistas.

Além de aproximar a rotina escolar do dia a dia doméstico, os pais devem também se inserir nas atividades internas da escola. Indo um pouco mais adiante das reuniões de pais e professores, nas quais a presença é fundamental para debater a evolução do aluno, existem ainda os eventos estudantis, como feiras de ciências e de livros, em que é possível conhecer a proposta pedagógica da escola e avaliar o aproveitamento da criança e seu desenvolvimento emocional. Esses eventos também permitem conhecer o ambiente escolar, bem como os outros atores dele.

Dê atenção à lição de casa 

Se estiver difícil convencer a criança a deixar as brincadeiras de lado para fazer a lição de casa, vale ajudá-la a se disciplinar, definindo um cronograma com os horários para cada tarefa, equilibrando os momentos de estudo com os intervalos para lazer e descanso.

A hora da lição de casa é um momento precioso para acompanhar o desenvolvimento de suas habilidades, pontos fortes, interesses e também as dificuldades, que devem ser comunicadas pelos pais à escola, para que se desenvolvam estratégias pedagógicas que ajudem na evolução do aluno.

Ao longo do percurso do aprendizado, o interesse genuíno pela vida escolar dos filhos é indispensável. O aluno se sente prestigiado e isso aumenta suas chances de se desenvolver de forma mais segura no convívio escolar, já que essa percepção vai ajudá-lo a formar uma determinada visão sobre si mesmo.

Se você passa ou passou por essa situação e tem dúvidas ou histórias interessantes para contar sobre a vida escolar dos filhos, compartilhe com a gente! Deixe seu comentário, nós vamos adorar ler e dialogar com você.