Tirar a chupeta do filho pode ser um momento de bastante ansiedade para os pais, afinal é ela a responsável por acalmar a criança, ajuda-la a dormir e a se sentir mais tranquila.

Mas, quando prolongado além dos três anos, esse hábito pode criar problemas na estrutura da boca e até dificuldades de fala. Por isso, todos os pais sabem que não dá para adiar esse momento tão importante.

Se você está passando por essa situação, veja as dicas e informações que separamos e que podem lhe ajudar a tornar a retirada da chupeta mais simples.

Por que eu devo tirar a chupeta do meu filho, e quando fazer isso?

O mais indicado é que a retirada da chupeta aconteça entre os 2 e 3 anos, ou a partir do momento que a criança apresente uma rotina regrada. Tente evitar a retirada ao mesmo tempo em que o seu filho está iniciando na escola, pois a nova rotina pode lhe causar apreensão.

Prolongar o uso da chupeta, porém, não é uma boa ideia, já que ela pode causar inúmeros problemas no desenvolvimento do seu filho, como: desvios na musculatura da boca, na arcada dentária, distúrbios de respiração e mordida aberta (ou seja, quando os dentes de cima não encostam nos dentes debaixo).

Devido ao mau posicionamento da língua ao chupar a chupeta, é possível que a criança apresente alguns problemas de deglutição e até de fala, necessitando posteriormente de acompanhamento com fonoaudiólogos.

Se a chupeta é usada até a troca dos dentes de leite, todas essas questões podem ficar ainda mais graves, já que o osso do palato (céu da boca) não conseguirá retornar a sua posição normal, e pode ser necessário o uso de aparelho dental.

Como faço para tirar a chupeta do meu filho?

Já deu para notar que retirar a chupeta no período certo é algo extremamente importante para garantir, não é mesmo? Apesar disso, nem sempre esse processo é simples.

Embora, conforme as crianças vão crescendo, elas automaticamente sintam menos necessidade de chupar a chupeta, algumas usam esse item para sentirem-se mais seguras ou até mesmo quando estão entediadas.

Assim, reconhecer essas situações é um passo importante, dessa maneira você poderá confortar o seu filho de outras formas ou ainda desviar atenção dele para atividades diferentes.

Além disso, existem outras atitudes que podem ajudar, como:

  • Converse com a criança e tente explicar, em termos que ela consiga entender, que chupar chupeta pode fazer com que ela fique com os dentes tortos e ter outros problemas;
  • Vá retirando aos poucos, limitando horários em que o uso é permitido, como na hora de dormir ou durante os cochilos ao longo do dia. E se a criança não pedir pela chupeta, não dê;
  • Explique ao seu filho que as crianças mais velhas não usam chupeta, como ele está crescendo, esse hábito deve ser deixado para trás;
  • Engaje toda a família nesse processo e evite que outras pessoas deem a chupeta caso a criança faça birra, por exemplo;
  • Distraia a criança com outras atividades e brincadeiras, assim ela irá esquecer a vontade da chupeta;
  • Incentive a criança a trocar as chupetas por outros itens ou a doá-las ao Papai Noel, ao Coelhinho da Páscoa ou até mesmo a Fada das Chupetas (caso não exista nenhuma data comemorativa próxima);
  • Encoraje seu filho a largar a chupeta, elogiando-o cada vez que ele evitar o uso ou marcando em um calendário todos os dias que ele conseguiu ficar sem a chupeta. Estipule um período sem o item e dê uma recompensa ao seu filho;
  • Evite passar pimenta e condimentos nas chupetas, afinal é preciso que ela deixe o uso de maneira consciente, já que esse é um período importante no seu desenvolvimento. Além disso, a pimenta pode causar irritações à língua e à gengiva da criança;
  • Estipule uma data final para o uso da chupeta e não volte atrás;
  • Use livros específicos (como o Balde de Chupetas) que ajudam seu filho a compreender a importância de largar a chupeta de uma maneira lúdica.

Com essas dicas, ficou mais fácil tirar a chupeta do seu filho? Se você ainda tem alguma dúvida sobre esse assunto, deixe um comentário pra gente!